Direitos Humanos

You are currently browsing the archive for the Direitos Humanos category.

Equipe de Conservação da Amazônia – ACT, promove curso de capacitação para guarda-parque.
De acordo com as informações do Sr.Arlison Kléber, coordenador da equipe, este é o VII curso para guarda- parque promovido em parceria com a LBA; ACT Brasil; ICMBIO, entre outros; o curso é prioritariamente para os moradores de áreas em preservação ambiental e que tenham a partir de 18 anos de idade.
Alojados no Sindicato dos trabalhadores Rurais de Belterra, em sistema de internato estiveram presente desde o dia 26 de novembro até o dia 16 de dezembro, 30 pessoas das diferentes comunidades do municipio, cujo objetivo principal é de estarem capacitados e áptos para atuar em suas próprias áreas de moradia.
Esta é a primeira vez que o curso ocorre no municipio, “tendo em vista Belterra estar dentro do entorno houve uma solicitação da LBA” comenta o Sr. Arlison.
Os 30 participantes obteram como grade curricular: Noções de primeiro socorros, Educação ambiental, Ecoturismo, Fauna e Flora, Lobotomia(Doenças tropicais), Legislação ambiental, e outros mais. “O curso não é apenas de participação”, explica o coordenado Sr. Arlison, o inscrito passa por um processo eliminatório, caso este seja aprovado, recebe um certificado assim denominado, do contrário, apenas como participante, o certificado é expedido e reconhecido pela FIG (Federação Internacional de Guarda – Parque).

ICMBio – Sr. Nivaldo – tema: Area Protegidas

ZOOFIT – Sr. Sidcley Matos- tema: fauna silvestre e manejo de animais peçonhentos

Belterra estará representada no TEDx Amazônia, um grande evento que ocorrerá nos dias 06 e 07 de novembro em Manaus, reunindo mais de 400 pensadores de diversas áreas do conhecimento em um dos ecossistemas mais complexos do mundo, que se distribui por nove países da América do Sul e é considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco: a Amazônia. Um encontro de interesse global que discutirá por dois dias como as nossas ideias podem melhorar a Qualidade de Vida das mais de 5 milhões de espécies do planeta.

O TED surgiu em 1984 como uma conferência anual na Califórnia e já teve entre seus palestrantes Bill Clinton, Paul Simon, Bill Gates, Bono Vox, Al Gore, Michelle Obama e Philippe Starck. No espírito das ideias que merecem ser espalhadas, o TED criou o programa de eventos locais chamado TEDx, que é organizado ao estilo TED, mas de forma independente.

O TEDx Amazônia é uma conferência sem fins lucrativos que reunirá mais de 50 pensadores de áreas de conhecimento tão diversas quanto arte e tecnologia, ciência e negócios, para falar sobre suas melhores ideias em palestras com duração de 5 ou 15 minutos. O tema desta primeira edição do evento será: Qualidade de Vida para todas as espécies do planeta.

O advogado, educador e artista circense, Magnólio de Oliveira, um dos coordenadores do Projeto Saúde e Alegria estará entre em palestrantes do evento, que terá também atrações como o poeta Thiago de Mello, o educador Bernardo Toro e o músico André Abujanra.

Os moradores da Floresta Nacional do Tapajós(FLONA), em Belterrra, vivenciaram um dia histórico no último sábado, 09 de outubro.

É que foi apresentado para as comunidades num grande evento que ocorreu em Piquiatuba o Contrato de Concessão de Direito Real de Uso da Floresta Nacional do Tapajós assinado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade e a Federação das Organizações e Comunidades Tradicionais da Floresta Nacional do Tapajós.

Após anos de luta, eles finalmente conseguiram o reconhecimento do Governo Federal para sua área de morada, garantindo a permanência das comunidades tradicionais no interior da unidade.

Um dos moradores mais empolgados no evento era Dico Tapajós. Ele é militante das causas comunitárias desde jovem e através de suas músicas expressa a preocupação com o uso sustentável dos recuros da floresta e com o futuro de seu povo.

Para comemorar a grande conquista ele compôs uma música. Confira:

CONCESSÃO REAL

Por Dico Tapajós

Eu vou contar um pouquinho
Da história pra quem não ouviu
De um povo que há muitos anos
Vive na beira de um rio
Sempre viveu trabalhando
Mas derrepente surgiu
A criação de um decreto
Que quase os engoliu
Essa história se reflete
A tantas outras no Brasil

Até em 73
Que grande tranquilidade
Pois este povo sonhava
E abraçava a liberdade
Porém pra sua surpresa
E pra tentar calar sua voz
Foi criada a Floresta Nacional do Tapajós
Esse bendito decreto
Que o presidente assinou
Considerava a floresta
Mas o homem nao senhor!
E quem fez esta armadilha
Pra tentar arrancar as famílias
O caboclo nao deixou!

De 74 pra cá
Foi que começou a guerra
Quando veio o IBDF
Querendo ficar na terra
Proibindo o caboclo
De fazer o seu roçado
Deixando este povo
Cada vez mais humilhado
Este povo ribeirinho
Lutou com organização
E toda comunidade
Tem sua associação
E com a natureza viva
Temos a cooperativa
E nossa Federação

A vitória a gente sabe
Ela tarda mas não falha
Sabemos que a terra é
De quem vive e nela trabalha
Parabéns à todo povo
Pela concessão real
Uma vitória alcançada
No Congresso Nacional
Mas a luta continua
E ninguém vai ficar parado
Melhor mesmo será quando for
Por tempo indeterminado

Da Amazônia somos filhos
Dos primeiros descendentes
Por isso todos unidos
Para formarmos a corrente
Mulheres, jovens e homens
Pra lutar com confiança
Para defender a terra
O tesouro da criança

Num post adiante farei uma abordagem de todo o processo vivido na FLONA Tapajós desde sua criação em 1974.

O caso da adolescente L.L.W de 16 anos é diferente. Ela já estava morando com o namorado quando engravidou. Garante que não estava planejado, muito menos preparada para ser mãe, mesmo assim prosseguiu com a gravidez. No acompanhamento descobriu ter anemia e tomou os devidos cuidados para prevenir problemas, como leucemia, hemorragia pós parto e complicações obstétricas. Contudo, seu filho nasceu prematuro e teve que fazer operação cesariana. “Imagina se eu não tivesse feito o pré natal. Poderia ter outros problemas no nascimento da minha filha”.

A cada ano cresce o número de adolescentes grávidas em Belterra, município do oeste paraense. Entre os meses de janeiro e julho de 2010 foram registrados 29 casos na Unidades de Saúde da cidade. A situação preocupa os pais, médicos, enfermeiros, assistentes sociais e membros do Conselho Tutelar. Assim como em todo o Brasil, a gravidez precoce é considerada um problema de saúde pública e a incidência ocorre principalmente nas famílias de baixo poder aquisitivo.

B.M.M foi uma das adolescentes atendidas no setor de pré natal da Unidade Mista de Saúde de Belterra. Ela engravidou quando tinha 13 anos, após se relacionar sem proteção com um colega de escola. Com medo de contar para os pais, a menina escondeu a gravidez até o sétimo mês. Quando sua mãe descobriu, tratou de encaminhá-la para a Unidade de Saúde, onde os procedimentos de acompanhamento foram iniciados. Segundo a uxiliar de enfermagem, Ana Célia Pimentel, neste caso o procedimento é chamado de pré natal tardio e aumenta os riscos de complicação no parto por não ter o acompanhamento no primeiro trimestre. É recomendado que sejam realizadas no mínimo seis consultas.

Para o médico obstetra Júlio César Imbiriba, uma adolescente não está preparada para ser mãe em virtude de seu desenvolvimento físico não estar completo. Todos os órgãos estão em fase de crescimento, inclusive o útero. Em muitos casos, ocorre desproporção feto maternal, quando o útero da mulher é pequeno e o feto é grande. Nesta situação, é necessária a indicação de uma cesariana para que não haja problemas. Outro risco citado pelo médico é o suporte hormonal insuficiente. A menina receberá hormônios para o seu crescimento e para o de uma criança, ficando desproporcional a quantidade necessária para organismo da gestante e causa por exemplo, fetos anormais, explica Júlio César.

No âmbito familiar, a notícia de ter uma filha grávida nem sempre é bem recebida, principalmente pelas mães. Valdelita Almeida conta que ficou muito triste ao descobrir a gravidez da filha de 15 anos. “Eu queria ver minha filha terminar a faculdade de medicina, que era o sonho dela. Agora vai ter que esperar”. Ela soube da gravidez da filha quando percebeu as mudanças no corpo da adolescente e ficou muito preocupada ao notar a ingenuidade da menina. “Eu acho que faltou mais conversa com minha filha, sobre uso da camisinha mesmo. Eu não queria ensinar pra ela não fazer. Acabou que ela fez e não tinha informação suficiente”.

Situações difíceis vivem as adolescentes que nem chegam a procurar cuidados médicos. O uso de medicamentos abortivos como o Citotec é muito comum entre as gestantes. Ana Célia diz que já atendeu muitas menores que precisam fazer curetagem para expelir os restos do feto que ficam no útero.

Foi dada a largada para as eleições de 2010. Os candidatos encontram-se em disputa pelo seu eleitorado. É a roda-viva da democracia representativa…
A essa altura alguém poderia pensar : “Toda eleição é sempre assim. Os políticos só lembram do povo para pedir voto e , uma vez eleitos, viram as costas.
Por isso, não quero votar em mais ninguém!”
Respeitamos toda opinião, no entanto, queremos dialogar, especialmente, com aqueles descrentes e sem esperança com a política e os políticos. E voltamos à pergunta : por que devemos votar?
Primeiro, porque, se não votamos , estamos nos omitindo do processo e delegando a terceiros a definição dos rumos de nosso município e , por extensão, de nosso país . E estaremos abrindo mão, ao mesmo tempo, de um direito e de um dever, que é o de construir e aprimorar a democracia , tantas vezes atacada e comprometida. Ditadura , nunca mais !
Segundo , porque é através do exercício do voto que realizamos o sagrado direito de escolha e, com isso , podemos mudar os governantes ou representantes, que não honraram com suas promessas de campanha. Mais do que escolher candidatos individuais, é através do voto que podemos , pelo menos teoricamente, garantir o princípio democrático de alternância entre governo e oposição.
Terceiro, porque é pelo voto, com acertos e erros , que cada eleitor aprimora sua escolha, procurando a cada eleição a melhor opção entre os partidos e candidatos. Portanto, a omissão não contribui para avanço das escolhas e da própria democracia.
E por último, lembramos que , sendo obrigatório o voto em nosso país , o eleitor, mesmo desiludido e contrariado, acaba votando em qualquer candidato e, dessa forma, perpetuando o ciclo dos problemas já existentes. Daí a necessidade da reflexão e da análise das melhores opções existentes.
Por fim, queremos enfatizar as razões e os motivos que devem justificar o voto consciente, livre de pressões econômicas e de interesses menores. Conclamamos a todo cidadão e cidadã a voltar sua atenção para as próximas eleições. De sua decisão estará dependendo o futuro do país, que desejamos cada vez melhor.

Guilhermina Rocha
CEPRO – Um Projeto de Cidadania, Educação e Cultura

Domingo à noite deu-se um  fim ao impasse pelo qual o que o Sindicato dos Trabalhadores Rurais vinha passando nos últimos oito meses.
Com 942 votos, a Chapa Um venceu novamente as eleições do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Belterra. Encabeçada pela Sra. Raimunda Lúcia Lira de Sousa a Chapa Unir para Produzir derrotou a Chapa 2 denominada Unidos pela mudança que obeteve apenas 361 votos.
A eleição começou às 09 horas da manhã, coordenada pela Comissão Eleitoral(foto), e aconteceu em 08(oito) urnas espalhadas pelos diversos distritos de Belterra seguindo o Regimento Interno e o Acordo Judicial homologado entre as partes na Justiça do Trabalho.
Ficando assim os resultados:
Chapa Um: 942 votos
Chapa Dois: 361 votos
Brancos: 16 votos
Nulos: 56 votos
Total de eleitores: 1374
O resultado foi proclamado pela Comissão Eleitoral às 21 horas com o acompanhamento de representantes do Ministério Público do Trabalho e da 1ª Vara da Justiça do Trabalho.
Entenda o caso:
– No dia 15 de novembro de 2009 ocorreu a Assembléia Eleitoral do STRB. Nela foi eleita a Chapa Um, Unir para produzir tendo como presidente a Sra. Raimunda Lúcia. Assumindo esta no mesmo dia a direção do Sindicato dos Trabalhadores Rurais.
– Na manhã do dia 16 de novembro, os titulares da Chapa 2, Srs. Adailton Santana e Moisés Cristino entraram com pedido de impugnação da eleição na 1ª Vara da Justiça do Trabalho tendo como advogado o Sr. Oto Santos. Eles alegaram irregularidades na eleição do Sindicato.
– Em 07 de abril ocorreu a audiência, quando foi assinado um Acordo Judicial entre as duas Chapas que determinava a anulação da eleição do Sindicato de 15/11/2009. A foi não ter cumprido o item do Esatuto que trata dos prazos para convocação de eleições. É obrigatório que seja 60 dias e a eleição ocorreu com 58 dias. O Acordo também criava uma Junta Provisória para administrar o STR e convocava novas eleições para 18 de julho de 2010.
– No dia 11 de abril, a FETAGRI – Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Pará realizou uma plenária com os trabalhadores rurais para explicar a situação do Sindicato. Nela compareceram mais de 500 associados e a decisão foi acampar na sede do STR aguardando nova decisão da Justiça do Trabalho que garantissem a continuidade dos trabalhos da diretoria já eleita.
– O acampamento seguiu animado, tendo a participação diária de mais de 100 associados contabilizando mais de 600 participantes até o dia 28.
– O dia 28 de Abril iniciou com a chegada dos integrantes da Chapa 2, a Polícia Federal e representantes do Ministério Público do Trabalho que arrombaram a sede do Sindicato, trocaram cadeados e deram ordem para que a Junta Provisória começassem à trabalhar. Terminava ali o Manifesto.
– Em 16 de maio ocorreu a Assembléia Geral para eleger a Comissão Eleitoral. Foram eleitos os Srs. Maria Irlanda de Almeida, Francisca Auricélia Nunes e Edneldo Freitas que a partir daquele omento eram os responsáveis pela condução das novas eleições.

As fortes chuvas estão causando muitos transtorno no mundo inteiro. Pois todos estavam esperando por uma trégua no mês de junho, mas não é isso que está acontecendo.
No município de Belterra, principalmente os ribeirinhos, estão sofrendo, pois a cada dia que passa o problema fica maior. Com isso as autoridades e a comunidade em geral estão fazendo o possível para ajudá-los.
Com toda essa chuva, muitas pessoas que não tem um trabalho fixo, ficam sem trabalho. E com a ajuda da comunidade, essas pessoas conseguem se manter.
As chuvas tem causado muitos prejuísos, mas a solidariedade de muitas pessoas, aos poucos conseguimos amenizar essa cituação.

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual foi criado em 2000, pela Lei Federal N°. 9970/00. O dia 18 de maio foi escolhido, pois neste mesmo dia, em 1973, Araceli Cabrera Sanches, uma menina de oito anos foi seqüestrada, drogada, espancada, estuprada e assassinada por filhos da alta sociedade de Vitória, no Espírito Santo. O caso, que comoveu todo o país e em 2008 completou 35 anos, permanece impune.
Em Belterra o Conselho Tutelar realizará no dia 18 de maio, às 10 horas, um debate na Rádio Serrabel FM com o tema “Contra o abuso e a Violência sexual contra crianças e adolescentes”. Essa atividade têm o objetivo de mobilizar a comunidade belterrense para a sua atuação no enfrentamento da violência sexual. Segundo Dariane Nunes, Coordenadora do Conselho, é necessário nos mobilizar para que possamos barrar as atrocidades que ocorrem com centenas de meninas e meninos na nossa cidade.

Com a frase “E verás que o filho teu não foge a luta”, Padre Edilberto Sena fez a abertura do Fórum Social do Oeste do Pará que teve início na manhã deste sábado, dia 15, no Colégio São Raimundo Nonato em Santarém. Este Fórum é um  preparativo para o Fórum Social Mundial que ocorrerá em Janeiro de 2009 em Belém, e está abordando o tema ” Um outro mundo é possível preservando a Amazônia” e realizado pelos movimentos sociais dos municípios do Oeste paraense.

Belterra está sendo representada por estudantes, sindicalistas e movimentos partidários.

Mais tarde posto mais informações.