Articles by Nataleuza Sousa

You are currently browsing Nataleuza Sousa’s articles.

Ontem, 01 de setembro, iniciaram as comemorações da Semana da Pátria no município de Belterra. Foi realizado um grande culto ecumênico para marcar o início dos festejos ambientado na Praça Brasil ao ar livre tendo como cenario as sombras das majestosas árvores que embelezam nossa praça Brasil. O evento contou com a presença de sete pastores de igrejas evangélicas, representante da igreja católica, o prefeito, funcionários da educação, alunos e outros participantes.

Veja a programação e participe:

Programação: Semana da Pátria 2011.

Depois de algumas mudanças estruturais, físicas, dentre outras vivenciada pelo Telecentro de Inclusão Digital e de difícil adaptação, passamos para uma fase de mudanças mais agradáveis e satisfatórias.
Uma delas é a reforma do laboratório de informática que ja não atendia as devidas condições na execução das atividades desenvolvidas, possibilitando neste segundo semestre aos 114 alunos do curso de informática livre e aos visitantes um espaço mais aprazível, depois da limpeza das centrais de ar, reposição de compensados e pintura da sala de informática.
Uma outra novidade é a gestão do telecentro que tem como coordenadora Taione Silva, que tem muitos progetos a serem trabalhados, dentre estes o fortalecimento da entidade como referência nas comunidades contempladas com telecentros de inclusão digital.
A eleição do Conselho Gestor do Telecentro prevista para o mês corrente é um grande suporte nas questões administrativas dada o papel deliberativo que este possui.

Sala de informática reformada.

Segundo dia do curso de informática.

Taione Silva, atual coordenadora do Telecentro.

 

Foram quatro dias de encontro onde mais de setenta artistas regionais estiveram juntos em Manaus, Amazonas, com diversos objetivos voltados à classe.  O Fórum denominado Teatro em Foco”, realizado em parcerias pela Secretaria de Cultura de Manaus e Rede Vivo, trouxe um debate diversificado junto a este publico dos trâmites políticos, administrativos, gerenciais, entre outros, pensando-se sempre como viabilizar a sustentabilidade no setor do Teatro como politicas públicas e projetos de incentivo ao seguimento. Este tema foi, por sua vez, relatado em muitas das falas por ser uma profissão exercida pela paixão em fazê-la e não por retornos econômico, haja vista esta ainda não ser considerada uma profissão reconhecida para sociedade em geral.

Read the rest of this entry »

Prefeito Geraldo Pastana,Ademar(esquerda)Solange(direita)na abertura do oficina.

O objetivo geral do Programa é contribuir para a autonomia econômica das mulheres no estado do Pará e a igualdade de gênero no trabalho, desta forma alterando significativamente as condições de vida das mulheres no que diz respeito autonomia econômica e financeira, para que estas possam exercer a sua cidadania em melhores posições ocupadas no mercado de trabalho; mulheres com mais condições de ingressarem no mundo dos negócios ou mais preparadas para iniciarem novos empreendimentos;
O programa está direcionado prioritariamente a mulheres paraenses com capacidade empreendedora que possam tanto criar novos negócios, como desenvolver os existentes;
mulheres em situação de vulnerabilidade por renda ou questões sociais, participantes ou não dos programas de inclusão social; Gestoras/es públicos da SEDES, SEJUDH e SETER e gestores públicos municipais.
Os municípios Pólos no estado do Pará são Ananindeua, Belém, Capanema, Marabá, Parauapebas, Santarém e Soure.
A qualificação é direcionada para gestoras/es e técnicos públicos do estado e dos municípios das áreas de assistência social, direitos humanos, direitos da mulher, promoção da igualdade racial e trabalho e renda.
Em Belterra o governo municipal colocou-se como parceiro na implementação da política publica e participam da oficina trinta pessoas dentre gestores e técnicos fomentando o trabalho e ocupação voltada a questões sociais, visando à aquisição dos direitos para a conquista da cidadania e ingresso ao mundo do trabalho.

 

 

 

Dança italiana"Tarantela", Natanael Neto e sua parceira Riane Luanda.

A pacata cidade de Belterra com características arquitectónica de cidade americana, vivência neste período características típicas de nossa região, as festas junina.
As noites são disputadas por escolas, bairros e organizações que realizam seus belos arraiais e querem publico garantido. Os objetivos são vários como o de apresentar lindas coreografias e performance das quadrilhas, carimbos e etc.; também busca-se angariar recurso financeiro com a venda de deliciosas iguarias; mas não há a menor duvida que a finalidade maior é a de se divertir.

As musicas animadas, os trajes à carácter, é difícil não se contagiar com a alegria da época.
A escola Sagrada Família que realiza a tradicional festa não deixou nada a desejar e como de costume o espaço da escola mas parecia um formigueiro com tantos participantes, a escola Santo Antonio, que realiza anualmente o “arraiá do toinhão”, não foi diferente.
E muitas outras festas junina prometem no decorrer do mês, a Asfebel(Associação Feminina de Belterra), o Crás(Centro de Referencia de Assistência Social), Escola Vitalina Mota e outras mais. Agende-se e prestigie nossas festividades. Ta bão!inté.

Quadrilha esperança

 

Carimbó "Raizes da Terra"

O Telecentro de Inclusão Digital estará no no dia 17 de junho fazendo entrega de certificados de 60 alunos que concluíram o curso de informática básica, esta é a 17º turma que o Telecentro de Belterra capacita para o melhor uso das Tecnologias da Informação.
Uma nova etapa será tida como concluída para todos os envolvidos: Os alunos por terem em seus curriculuns uma capacitação a mias; aos monitores voluntários por adquiriram maior experiência ao desenvolverem a
atividade; aos pais por acreditarem na entidade enquanto facilitadora na inclusão digital de seus filhos.
E como é de praxe uma singela cerimonia está sendo organizada. com a presença dos pais de alunos, que individualmente serão chamados para receberem seus certificados por convidados ilustres, em seguida será servido um coquitel a todos os participantes e por fim, é só posar para as fotos que fazemos questão de registrar em nossos arquivos.

No próximo sábado,  participe de uma oficina ministrada por David, coordenador do núcleo empreendimentos sustentáveis  do Projeto Saúde e Alegria que trabalha com o eco turismo de base comunitária.

Em um primeiro encontro realizado cerca de vinte dias atrás com o numero de nove jovens, surgiram muitas duvidas, que foram devidamente respondidas por David e Silvaney, mas foi de consenso geral que potencial turístico existe em Belterra e força de vontade por parte dos presentes não faltará.

A ideia é organizar um grupo de pessoas que possuem espírito empreendedor, para estes recebam uma capacitação e se disponham a desenvolver  a atividade em Belterra. A proposta é ousada, que trabalhe empreendimentos sustentáveis visando o desenvolvimento social e económico. Esteja presente e faça valer a denominação que a Bela Terra possui.

Dia 04(sábado) de junho, às 8:30 no Telecentro de Belterra (Casa Brasil).

Pŕedio em construção do Telecentro de São Jorge.

No ultimo sábado,dia 28 de maio em uma atividade de integração dos Telecentros, 35 pessoas incluindo alunos, monitores voluntários e outros, partiram com destino a comunidade de São Jorge. A saída foi às 8:00 horas da manhã do Telecentro, a secretaria de Educação deu suporte com um ônibus para fazer o transporte do grupo.
A recepção ao chegar na comunidade não poderia ter sido melhor, tanto por comunitários, alunos, voluntários e coordenação do Telecentro, que organizou um torneio de futebol masculino e feminino entre o publico dos dois Telecentros. Também houve um bingo com muitos prêmios; iguarias diversas, tudo com o objetivo de angariar recursos para a compra de material elétrico, que será utilizado na conclusão no prédio próprio do Telecentro daquela comunidade.
Tudo ocorreu dentro o planejado, exceto a derrota em ambas as categorias masculino e feminino pelos times formados pelo Telecentro da Sede.
Parabéns a todos os envolvidos que colaboraram para que esta atividade de integração fosse um sucesso!

Time masculino Telecentro Sede.

Time feminino

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Trofeu feminino:Daniel,Dionathan e Nataleuza.

Zé Claudio de Ipixuna, PA sem duvida é um ser humano cuja missão destinada poucos dariam conta, o que o tornava importantíssimo na causa. Tive o prazer em conhece-lo pessoalmente,”Sou ameaçado de morte com frequência, mas não serão estas que me deterão, sou nascido da floresta e por ela doarei minha vida” Zé Claudio, disse ao palestrar.

24 de maio de 2011 por Fabio Pena

No mesmo dia em que a Câmara dos Deputados tentar votar a revisão do Código Florestal Brasileiro, que mesmo antes de ser votado já provocou aumento do desmatamento na Amazônia, mais uma triste notícia veio para quem defende a vida. O assassinato de mais líder comunitário e sua esposa, por defender a preservação da floresta.

Informações do Conselho Nacional dos Seringueiros:

Maria do Espírito Santo da Silva e José Claudio Ribeiro da Silva, líderes do Projeto Agroextrativista Praialta-Piranheira, foram assassinados na manhã desta terça feira (24), a 50 km do município de Nova Ipixuna, sudeste do Pará, na comunidade de Maçaranduba.

As ameaças contra a vida do casal de extrativistas começaram por volta de 2008. Segundo familiares, desconhecidos rondavam a casa de Maria e José Cláudio, geralmente à noite, disparando tiros para o alto. Algumas vezes, chegaram a alvejar animais da propriedade do casal. O momento das intimidações coincidiu com a denúncia dos líderes extrativistas contra madeireiros da região, que constantemente avançam na área do PAEX, para extrair espécies madeireiras como castanheira, angelim e jatobá.

Para Atanagildo Matos, Diretor da Regional Belém do CNS, a morte de José Cláudio e Maria da Silva é uma perda irreparável. “Eles nos deixam uma lição, que é o ideal dos extrativistas da Amazônia: permitir que o ‘povo da floresta’ possa viver com qualidade, de forma sustentável com o meio ambiente”, diz Matos. “Já estamos em contato com o Ministério Público Federal, Polícia Federal e outras instituições. Apoiaremos fortemente as investigações, para que esse crime não fique impune”, afirma o Diretor do CNS.

Trabalho – Maria e José Cláudio viviam há 24 anos em Nova Ipixuna. Integrantes do Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS), ONG fundada por Chico Mendes, foram um exemplo para toda a comunidade. Desde que começaram a viver juntos, mostravam que era possível viver em harmonia com a floresta, de forma sustentável. “O terreno deles tinha aproximadamente 20 hectares, mas 80% era área verde preservada”, conta Clara Santos, sobrinha de José Cláudio Silva.

“Eles extraíam principalmente óleos de andiroba e castanha, além de outros produtos da floresta para sua subsistência. Graças à iniciativa dos meus tios, atualmente o PAEX Praialta-Piranheira tem um convênio com Laboratório Sócio-Agronômico do Tocantins (LASAT – Universidade Federal do Pará), para produção sustentável de óleos vegetais, para que os moradores possam sustentar-se sem agredir a floresta”, revela Clara.

Assentamento – O Projeto de Assentamento Agroextrativista (PAEX) Praialta Piranheira situa-se à margem do lago da hidrelétrica de Tucuruí. Foi criado em 1997 e possui atualmente uma área de 22 mil hectares, onde encontram-se aproximadamente 500 famílias. Além do óleos vegetais, o açaí e o cupuaçu, frutas típicas da região, garantem a renda de muitas famílias.

Originalmente por Fabio Pena.

Caetano Scannavino Filho

Coordenador do Projeto Saúde e Alegria

Se quisermos fazer acontecer o Estado do Tapajós, sabemos que a batalha é árdua. Se por um lado temos que estar unidos, independente das crenças, credos, ser São Raimundo ou São Francisco, por outro a discussão em torno do assunto só vai dar resultados se debatermos de forma qualificada com o outro lado, sem medo de ser feliz.

Com o pessoal de Belém, fazendo-o admitir que do jeito que está e sempre foi, não se deu conta do recado. Se a inclusão da região oeste no processo de desenvolvimento do estado não ocorreu como deveria nessas décadas e décadas de existência não é agora que o faria.

Por isso, não me agrada muito o termo “separatismo”, mesmo porque nossa relação com Belém é mais do que amizade, são nossos parentes, familiares, que precisam ser solidários a nossa causa e entender que a questão não é separar, e sim integrar o Baixo Amazonas ao Brasil. E o debate tem também que seguir fronteira afora.

A discussão sobre a divisão do Pará pode e deve ser nacional. No entanto, nosso maior desafio é fazer o Brasil entender a Amazônia. Fala-se muito na sua internacionalização, mas o que precisa mesmo é nacionaliza-a, sobretudo o principal centro econômico e de formação de opinião – o eixo RJ-SP – compreender melhor suas realidades, desafios, culturas, oportunidades de negócios, etc.

Aí deixará de enxergá-la como um “ônus” que só tem conflitos e desmates, e perceberá que temos um grande “bônus” nas mãos, com um povo maravilhoso e uma riqueza imensurável que se manejada de forma sustentada e includente poderá impactar o nosso PIB e justificar que o Brasil, o “país do futuro” que ouvíamos na infância, chegou.

Há vários projetos para criação de novos estados tramitando no Congresso. Nesse caso, a lógica comum do pensamento do brasileiro das outras regiões vai ser sempre tender para o oportunismo, os custos de implantação, a solução que não é solução, entre outros coerentes argumentos. Não podemos negar isso, mas fazê-los entender que não podemos colocar toda farinha no mesmo saco – aliás, estaríamos escondendo as delicias da farinha “puba” do Tapajós, algo muito típico e especial da nossa região.

Cada caso é um caso. E o nosso trata da Amazônia, onde municípios tem o tamanho de estados e estes, de países. Quanto a proposta pelo Estado do Tapajós, não falamos da divisão de uma área já interligada como o Triangulo Mineiro, mas sim de uma parcela imensa da Amazônia, sem facilidades de transporte, energia, comunicação, saúde, educação,… com contextos bastante distintos dentro de um mesmo Pará.

« Older entries § Newer entries »