Articles by Monica de Almeida

Estudante de Jornalismo, evangélica, ativista social, político e ambiental.
Atualmente dedica-se à pesquisa da história do município de Belterra e à atualização do Blog de Belterra e do Blog da Mônica Belterra.

Na última quinta-feira, 24,  executivos e técnicos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) estiveram em Belterra vistoriando os prédios históricos da Companhia Ford a serem restaurados pelo PAC Cidades históricas. Acompanhando a comitiva estavam o prefeito Geraldo Pastana, o diretor da AmaBrasil José Luiz Aranha, a superintendente do IPHAN no Pará Maria Dorotéia e o diretor do Programa Butantan Amazônia Dr. Mercadante.
Segundo o prefeito, a visita da equipe foi o último passo para a liberação do recurso fincanceiro a ser investido nas obras de restauração. Ele afirmou o município cumpriu todas as exigências do IPHAN para inscrever a cidade no Projeto de restauração e que o tombamento da cidade ocorreu em outubro de 2010.
Estima-se que o projeto custe o equivalente a 32 milhões de reais e  através dele serão restaurados 18 prédios e monumentos, entre os quais estão a caixa d’água da Estrada um, os colégios, a igreja matriz, a igreja Batista, o trapiche de Pindobal, o antigo escritório, a casa um entre outros prédios já tombados.
Igreja Matriz de Santo Antonio de Pádua
Alojamento da Embrapa
Igreja Batista

Artigo originalmente publicado no blog Suruacá.

Texto de Míriam de Sousa

O Programa Cultural Vivo EnCena, coordenado pelo curador teatral Expedito Araújo, tem por objetivo criar grupos teatrais em diversos lugares do Brasil. No oeste paraense, o projeto iniciou em novembro de 2010 e continuou em fevereiro e março de 2011 com participação de jovens das comunidades de Suruacá, Capixauã e Belterra.

Todos os encontros promovidos pela Vivo, em parceria com o Projeto Saúde e Alegria, aconteceram em Suruacá/PA, comunidade ribeirinha da cidade de Santarém. O primeiro módulo do “Vivo EnCena Teatro e Animação” teve como oficineiros a atriz e orientadora em artes cênicas Daniela Biancardi e o arte-educador Hely Costa. As oficinas aconteceram durante uma semana e os participantes aprenderam a editar vídeos e fotos feitos em celulares e tiveram iniciação teatral,  finalizando com a apresentação dos trabalhos audiovisuais e de uma peça criada durante o encontro.

 

O segundo módulo aconteceu no mês de fevereiro de 2011 e teve como oficineiro o orientador cênico Roger Muniz que estimulou a aprendizagem teatral a partir da peça “Aquele que diz sim, Aquele que diz não”, do dramaturgo alemão Bertolt Brecht. Os jogos teatrais, propostos durante a oficina e durante os ensaios acompanhados pela arte-educadora de Alter do Chão Juliana Balsalobre, contribuiram com o desenvolvimento cênico dos jovens e os auxiliaram na apresentação feita para a comunidade local ocorrida no mês de março.

O projeto se estenderá até o mês de julho com encontros quinzenais em cada localidade para incentivar a criação de grupos teatrais. Em setembro o programa Vivo EnCena reunirá os grupos de Suruacá, Capixauã e Belterra com grupos da Bahia, na capital Salvador, em parceria com o Projeto CRIA, promovendo interação com participantes de regiões e realidades diferentes.

Uma escola diferente para os jovens trabalhadores rurais é o que se pretende com a Casa Familiar Rural de Belterra. Uma experiência que será desenvolvida na comunidade do Prata – km 62 da BR 163, fruto de uma parceria entre a Associação das famílias interessadas, o Sindicato de Trabalhadores Rurais e a Prefeitura local.

As aulas iniciarão no dia quatro de abril e as três primeiras turmas serão compostas por 90 alunos oriundos de comunidades rurais. Os estudantes devem receber formação em nível fundamental e médio, de acordo com o modelo da pedagogia da alternância. Este modelo permite que o aluno tenha aulas teóricas e práticas na escola e na propriedade.

Os interessados têm até o dia  25/03 para preencherem a ficha de matrícula obedecendo os seguintes critérios: morar em Belterra, possuir uma área de terra, ter concluído pelo menos até a 5ª série e estar disposto ao modelo de internato.
Mais informações no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Belterra.

Por Mônica Belterra

Do blog da Mônica Belterra

Desde o ano passado, o programa Vivo Em Cena em parceria com o Projeto Saúde e Alegria realiza oficinas de teatro em Suruacá, comunidade ribeirinha de Santarém. São mais de 30 jovens do próprio lugar, da comunidade vizinha Capixauã e da cidade de Belterra envolvidos no projeto que tem como objetivo a criação de grupos de teatro nessas localidades e a partilha de experiências coletivas.

O resultado deste trabalho será mostrado na quarta-feira, dia 23, as 16 horas para toda a comunidade de Suruacá e convidados. Em cena estará o texto Aquele que diz sim, Aquele que diz não, de Bertolt Brecht. Segundo Roger Muniz, orientador teatral, “a proposta foi realizar um processo criativo tendo como base um texto teatral, porém o que faz uma obra como a do Brecht viva é o uso que se faz dela com o publico de hoje”.

Foto: Celivaldo Carneiro/Gazeta de Santarém
Belterra
Belterra e uma das suas heranças históricas: hidrante

Na próxima quinta-feira (24), uma equipe do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) virá na cidade de Belterra.

O objetivo dos técnicos e diretores da instituição é um encontro já marcado com o prefeito Geraldo Pastana.

Irão fechar negociações e agendar o início do PAC das Cidades Históricas.

Mais informações no Blog do Jeso.

o bingo
No próximo sábado, 26, os amigos e familares da Brenda Sarmento realizarão em Belterra, um bingo beneficente para ajuda-la no seu tratamento de saúde.  Os prêmios foram todos doados e o valor do bingo é r$ 5,00 reais. O local de referência para o encontro beneficente será a casa do odontólogo Paulo Feitosa na Vila Mensalista.
Se você não mora em Belterra e quiser colaborar com a jovem Brenda, é só deixar um comentário nesta postagem, que providenciaremos o número da conta para depósito.
o caso Brenda
A jovem Brenda estava de moto com namorado Roberto Melo em santarém quando sofreram um violento acidente de trânsito.  Ele faleceu e ela ficou mutilada após várias cirurgias. Perdeu inclusive uma perna e uma mão.
Brenda continua internada no hospital sagrada família em Santarém à espera de outras cirurgias.
Integrante do Movimento Jovem de Belterra, ela tem 17 anos, cursa o ensino médio e ama dançar carimbó.
do blog da Mônica Belterra

Nosso pequeno Gabriel esteve em São Paulo durante a Campus Party 2011. Ele participou de um debate sobre tecnologia e cultura no dia 21 de janeiro promovido pela Fundação Telefônica.

Gabriel Faria chegando na Campus Party. Foto: Renato Guimaraes

Na sua estada por lá, foi entrevistado por Renato Guimarães do blog SustentaNews e reproduzo-a abaixo:

Conectividade e transformação: de Belterra, estudante de 16 anos dá aula de cidadania

Gabriel Faria, estudante de 16 anos, é uma jovem liderança na cidade de Belterra, a cerca de 850 Km de Belém (PA). Ele e outros jovens usam a internet e redes sociais para informar e mobilizar a comunidade em ações de meio ambiente, educação e cidadania. O SustentaNews aproveitou a presença de Gabriel em São Paulo para conhecer um pouco mais sobre ele e sua experiência. Veja a entrevista a seguir.

Gabriel Coelho Farias, um jovem belterrense de 16 anos estará nesta sexta-feira, dia 21, em São Paulo, participando da Campus Party 2011. Ele será o representante do Telecentro de Belterra no debate sobre tecnologia e cultura. Sua apresentação enfocará o uso das redes virtuais na divulgação e valorização da cultura local.

O convite para o debate surgiu do Programa EducaRede, uma iniciativa da Fundação Telefônica que está realizando uma série de debates sobre a influencia da tecnologia na educação e na cultura.

Programação completa abaixo:

• 16:30 – Mesa-redonda – Tecnologia e Cultura: Produção, difusão e acesso

16:30 – 18:30

Onde: Palco Foto, Vídeo e Design

Vamos discutir o papel que a tecnologia tem desempenhado em benefício da cultura, ampliando meios de produção artística e cultural e facilitando sua distribuição, acesso e inclusão social. E vamos aproveitar para lançar o Concurso Cultural “Minha Vida Mudou”, voltado para jovens que, usando dispositivos tecnológicos, falem sobre como a tecnologia tem mudado suas vidas.

Convidados

Gabriel C. Farias – Jovem de 16 anos, cursa o 2º ano do ensino médio, na Escola Estadual de Ensino Médio Waldemar Maués. Está envolvido em projetos comunitários desde os 10 anos de idade. Foi representante do projeto Bel Água em Brasília em 2009 na III CNIJMA (Conferencia Nacional Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente). Há três anos, trabalha como monitor de turma no Telecentro de Inclusão digital de Belterra (PA).

André Mintz – Jovem artista vencedor do Prêmio Conexões Tecnológicas 2008, voltado à estudantes que trabalham com arte e tecnologia. Após essa premiação, motivou-se a continuar desenvolvendo trabalhos e pesquisas nessa área ganhando mais reconhecimento e se estabelecendo no meio. Apoiado pela Vivo.

Kollontai Diniz – Designer gráfica e, na Brasiliana USP, desenvolveu o projeto gráfico do Tema Corisco para DSpace, parte da Plataforma Corisco.

Henry Grazinoli – Projeto Tela Brasil – Cineasta e educador. Coordenou as Oficinas Itinerantes de Vídeo Tela Brasil, nas quais supervisionou a realização de dezenas de curtas metragens. É criador de conteúdo e editor do Portal Tela Brasil, primeiro site de ensino da arte audiovisual no Brasil.

Mediação

Renata Motta – Instituto Sérgio Motta

Voltamos as postagens deste estimado blog.

Esta semana teremos um grande evento de tecnologia na bela terra. É a Arena Belterra da Campus Party Brasil que começa na segunda-feira. Nosso encontro começa apenas na quinta-feira, mas desde ja estaremos contando as novidades.

A cidade tem passado por mudanças políticas. Mudança no secretariado do Goveno municipal, nova mesa diretora da Câmara de vereadores e estruturação dos arranjos para as eleições de 2012.

Estes e outros assuntos serão mostrados aqui no blog.

Feliz 2011 a  todos.

De 10 a 13 de dezembro, ocorrerá em Santarém, o Festival de Teatro e Cidadania promovido pelo PontGrupo de teatroo de Cultura da Associação de Teatro Amador de Santarém(ATAS). Um dos espetáculos a ser apresentado será “E assim surgiu Suruacá”, produzido e encenado por jovens da comunidade ribeirinha de Suruacá, localizada na margem esquerda do Rio Tapajós dentro da Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns. A encenação do grupo está prevista para o dia 12 de novembro às 9 horas na Casa da Cultura.

Teatro eles já estão fazendo há cinco anos. Tudo começou em 2005 quando alguns jovens tiveram a idéia de fazer uma peça sobre a paixão e morte de Jesus Cristo e exibi-la na própria comunidade durante a páscoa. Aquele movimento chamou a atenção dos moradores e os motivou para novos trabalhos. Vieram espetáculos no Natal, em festejos da escola e na festa do padroeiro. Surgindo assim, o Grupo de Teatro de Suruacá.

Em maio de 2010 viram uma nova oportunidade com a chegada da ATAS e a proposta de uma Oficina de Teatro com os integrantes do grupo. Segundo Maiara Bentes, 17 anos, “a oficina foi importante para o grupo conhecer a técnica do fazer teatral e também para nos abrirmos a novos horizontes”. Convidados pela Associação para se apresentarem no Festival de Teatro e Cidadania, o grupo se empolgou. Criaram então um espetáculo que conta a história da sua comunidade.

“O mais importante deste trabalho é que é uma forma da juventude se unir. Aqui tem três grupos de jovens, que só se juntam para fazer teatro”, afirma Djalma Lima Junior, de 16 anos, um dos mais animados do grupo. Ele também conta que está ansioso para a apresentação na Casa da Cultura: “Esta é uma oportunidade de mostramos o nosso trabalho para um número maior de pessoas”.

No final do mês de novembro receberam ainda mais inspiração para a interpretação, criação de figurinos e melhoria no corpo cênico com a Oficina de Teatro VivoEncena. Uma atividade organizada pelo Instituto Vivo em parceria com o projeto Saúde e Alegria que mobilizou outras comunidades para o desenvolvimento das artes cênicas.

A travessia do Rio Tapajós já começou para os jovens lutadores de Suruacá e se depender deles vão ainda mais longe.

« Older entries § Newer entries »