Morre professora Edith

Daqui pouco será a missa de corpo presente da professora Edith Marina Farias, que faleceu na manhã do dia 12.
Formada em Geografia, Edith foi professora na rede modular de ensino, ensinando em vários municípios da região e nos últimos anos passou no concurso da SEDUC, sendo efetivava na escola Waldemar Maués em Belterra. A morte da jovem professora, ainda sem identificação da causa, deixou a cidade abalada.

Edith era filha de Dona Madalena Farias, moradora da Vila Mensalista, grande figura belterrense. Deixa duas crianças, Luz Marina de 07 anos e Caio de 01 ano.

  1. Pedro Emiliano’s avatar

    PROFESSORA EDITH MARINA

    Jamais imaginamos a importância da tua existência na nossa vida. Nos últimos dias tínhamos medo de perdê-la, mas nunca imaginamos que a dor fosse assim, tão infinita. Nós não havíamos percebido o quanto você fazia parte da nossa vida diária. Fostes flor, sorriso, sol, lua, pureza, essência da beleza, fostes filha, mãe, irmã. De repente, percebemos que tua missão acabou. Deus é misericordioso, que enquanto ficaste conosco, nos proporcionastes só alegria. Hoje, sabemos o quanto foste importante em nossas vidas, pois diante do teu silêncio que confunde com a vontade de te ver novamente, ficamos a pensar; onde estás agora? Uma certeza temos: Apresentastes muito bem o teu drama a Deus. Ficamos na tua lembrança. Um dia conformados, outro não. Hoje, sem teu sorriso, a vida ficou mais difícil, pois era como se fosse um alimento para nós. Às pessoas que te estenderam as mãos para pedir a tua ajuda, fostes eficiente. Fostes assim. Esta foi Edith Marina. Teve sua vida, acompanhada de muito carinho, afeto, amizade. Deus, por ser Supremo, nos determina uma missão. A sua foi cumprida com tamanha dignidade. Jamais deixou de oferecer às pessoas o que ela sempre teve brilhando em seu rosto: o seu sorriso. Um sorriso que às vezes encantava a todos. Ficou a saudade que ainda dói, mas a bondade de Deus é tão grande que sabemos que o lugar que Ele reservou à ela, tem um brilho igualmente ao da sua face. Edith não sabia ser séria, sempre conduzia consigo uma virtude: ser alegre, sorridente e meiga. O que hoje sabemos e o que nos conforta, é ter a certeza de que ela passou a ser um brilho especial, uma Estrela no céu.

    Responder

Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*